Recife, 09 de novembro de 2012

Priscila se articula para votar emenda à Lei Orgânica que transforma promessa de campanha em meta de gestão

Do Jornal do Commercio, Dia a Dia, 09/11/2012:

Recife, 08 de novembro de 2012

Priscila questiona atraso na construção dos 40 CMEIs prometidos por João da Costa

Jornal do Commercio, Repórter JC, 08/11/2012:

Recife, 07 de novembro de 2012

Prefeitura prorroga para próxima gestão inauguração de CMEIs. Priscila Krause pede informações sobre atraso

O prefeito João da Costa (PT) prometeu a construção de 40 Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) até o final de sua gestão, em dezembro. O Diário Oficial dessa terça-feira (6), no entanto, deixa claro que a sua promessa não vai sair do papel. As quatro primeiras unidades (UR-05, Bola na Rede, Rotary e Sítio dos Macacos), que tiveram sua ordem de serviço assinada há exato um ano, e deveriam estar prontas em maio, tiveram seus prazos para a conclusão adiado até 24 de janeiro próximo. Ou seja, se obedecer ao novo limite, será inaugurado pelo prefeito Geraldo Júlio (PSB). Como sempre considerou a promessa de grande relevância para a cidade, por tratar de políticas públicas voltadas para a Educação Infantil, Priscila Krause protocolou ontem pedido de informações ao prefeito e à secretária de Educação, Ivone Caetano, questionando dados esmiuçados sobre os CMEIs. Quanto já foi pago, quais obras estão em andamento e quais terrenos estão disponíveis à Prefeitura para a construção de novos Centros. A resposta deve ser entrega pela administração municipal em 30 dias.

Recife, 01 de novembro de 2012

PCR dá a largada para a PPP dos edifícios-garagem no Recife. Priscila questiona governo de transição

A líder da oposição na Câmara do Recife, vereadora Priscila Krause (DEM), divulgou há pouco nas redes sociais questionamentos a respeito da Parceria Público Privada lançada oficialmente hoje pela Prefeitura do Recife para a construção de edifícios-garagem no município. De acordo com o aviso de consulta pública registrado no Diário Oficial desta quinta-feira (1º), a Prefeitura outorgará concessão patrocinada para a construção, operação e manutenção de 14.595 vagas de estacionamento tarifado em edifícios-garagem e 4.000 vagas em estacionamentos de superfície.

Sob a responsabilidade da Empresa de Urbanização do Recife (URB), o negócio terá uma validade de 35 anos com valor estimado de contrato de R$ 561,5 milhões. A documentação estará à disposição nos próximos 30 dias na sede da URB. De acordo com a vereadora, o assunto é bastante relevante para os rumos da cidade num quesito que vem atrapalhando o desenvolvimento: a mobilidade. “Um projeto tão grandioso precisa ser destrinchado, existem muitas dúvidas, inclusive qual o posicionamento da equipe de transição”, citou.

Ainda de acordo com Priscila, é preciso que o debate seja articulado com a Câmara do Recife e, principalmente, com o novo prefeito. “É preciso que o novo prefeito se coloque a respeito desse tema até porque esse é um assunto que será gerido ao longo de sua gestão. Por ser uma concessão patrocinada, quais as responsabilidades financeiras do município? Estão dentro da nossa capacidade? São sustentáveis? Referem-se aos rumos que a cidade requer em busca do privilégio ao transporte público?”, questionou. A vereadora pretende convocar técnicos da PCR para sabatina na Câmara.

Recife, 29 de outubro de 2012

Priscila Krause pede informações ao prefeito sobre relação Reciprev-Cruzeiro do Sul

A líder da oposição na Câmara do Recife, vereadora Priscila Krause (DEM), anunciou na sessão plenária desta segunda-feira (29) o envio de um pedido de informações ao prefeito João da Costa (PT) sobre o depósito de verba da Autarquia Municipal de Previdência e Assistência à Saúde dos servidores (Reciprev) no banco Cruzeiro do Sul, que teve sua falência decretada pelo Banco Central.

O documento questionará, entre outros elementos, o histórico da relação Reciprev-Cruzeiro do Sul, o montante depositado pela administração municipal, a comprovação de que existe garantia de reembolso do valor depositado mesmo após a falência, além de solicitar documentação comprobatória de que o investimento no Cruzeiro do Sul era mais rentável e seguro do que em bancos estatais como Caixa Econômica Federal ou Banco do Brasil.

Para Priscila, a operação tem correspondência direta com as contas do erário e, mais ainda, com o cotidiano dos servidores municipais. “Essa é uma questão que está pouco esclarecida. Existem muitas dúvidas. Assim que essas respostas chegarem vamos torná-las públicas”, afirmou a vereadora. Após despachado para o gabinete do prefeito, a administração municipal tem 30 dias para emitir oficialmente as respostas.

Recife, 23 de outubro de 2012

Plenário da Câmara rejeita veto e projeto de Priscila vira lei. Matéria facilita fiscalização aos órgãos públicos

A maioria absoluta dos vereadores presentes na sessão de ontem na Câmara do Recife rejeitou o veto do prefeito João da Costa ao projeto de lei de autoria de Priscila Krause (DEM) que estabelece a obrigatoriedade de as repartições públicas municipais exibirem placa nas suas portas principais lembrando da permissão, prevista na Lei Orgânica do Recife, para o livre acesso dos vereadores no recinto.O projeto, que agora será sancionado pelo presidente da Câmara do Recife, objetiva evitar que servidores de um posto de saúde ou de uma creche, por exemplo, consigam constranger e evitar a entrada dos vereadores.

De acordo com Priscila, um dos deveres do vereador é fiscalizar, mas muitas vezes a realização desse trabalho é impedido por força política. “Já aconteceu de tentarmos visitar um abrigo, uma creche ou um posto de saúde e os responsáveis pelo espaço tentarem impedir nossa entrada. Essa placa simplesmente reavivará um dos artigos da nossa Lei Orgânica”, explica. Na placa, que tem tamanho mínimo estipulado em 7cmx10xm, será publicado o seguinte texto: “Os vereadores da Cidade do Recife terão acesso as repartições publicas municipais, seus documentos e informações, no exercício de sua função fiscalizadora, em cumprimento ao artigo 39 da lei Orgânica do Recife”.

Recife, 23 de outubro de 2012

Para Priscila Krause, Orçamento 2013 deve ser discutido entre PCR e Câmara

Do Jornal do Commercio, Política, 23/10/2012:

Recife, 22 de outubro de 2012

Priscila Krause apresente emenda que reduz para 10% limite de suplementação orçamentária em 2013

A vereadora Priscila Krause (DEM) deu entrada agora há pouco, no Departamento Legislativo da Câmara do Recife, em emenda modificativa ao Projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2013. O texto reduz de 15% para 10% a cota de suplementação permitida ao prefeito eleito Geraldo Júlio (PSB) ao longo do próximo ano sem que precise pedir autorização à Câmara do Recife. A porcentagem proposta por Priscila é a mesma aprovada na LOA para o exercício atual (2012).

De acordo com a autora da proposta, não há justificativa para que a Câmara do Recife repasse ao prefeito o direito de suplementar, sem a anuência da Casa, mais que 10% do orçamento municipal. “Acho que os dez por cento representam uma margem segura para o prefeito fazer as adequações necessárias através de decreto. Eu acredito que em qualquer alteração, qualquer remanejamento maior do que isso, será extremamente importante a participação da Câmara dos Vereadores, afinal de contas fomos eleitos para cumprir esse papel. A suplementação autorizada pela Câmara sempre é mais debatida, melhor estudada e, por conclusão, melhor para o Recife”, afirmou.

Recife, 16 de outubro de 2012

De volta à tribuna, Priscila Krause questiona Geraldo Júlio sobre temas relevantes para o Recife

A líder da oposição na Câmara do Recife, vereadora Priscila Krause (DEM), fez hoje seu primeiro discurso após a eleição municipal. Além de agradecer aos 13.386 eleitores que lhe outorgaram a permanência pela terceira vez consecutiva na Casa de José Mariano, Priscila dirigiu seu discurso ao prefeito eleito Geraldo Júlio (PSB). Ela levantou questões pertinentes aos “compromissos de mudança” do novo gestor, tais como a independência de suas ações perante o governo estadual e o seu posicionamento em relação aos milhares de cargos comissionados atualmente existentes na PCR.

“Serei uma incansável fiscal da mudança e cabe, desde já, seguindo o conselho de um grande pensador político, ama a incerteza e serás democrático, alguns questionamentos: o futuro prefeito será o gestor de um projeto municipal, constitucionalmente autônomo, ou será coadjuvante de um projeto de poder? O futuro prefeito manterá os milhares de cargos comissionados que revelam, claramente, o aparelhamento partidário da gestão municipal ou obedecerá aos princípios da meritocracia?”, questionou.

A vereadora também registrou questionamentos em relação à “determinação” e “  coragem” do novo prefeito em tomar medidas para privilegiar o transporte público em detrimento do individual. “Está disposto a tomar decisões que afetem a popularidade para privilegiar o transporte público? O futuro prefeito está disposto a dar um freio de arrumação no crescimento desordenado da cidade?”.

Priscila lembrou que continuará na oposição com a “coragem do bom combate e a grandeza de reconhecer acertos do governo adversário” e demonstrou despreocupação com o “tamanho da oposição”: “Não me amedronta ou inibe a fita métrica que eventualmente possa medir o tamanho da oposição. Ainda que, por hipótese, solitária, a oposição é parte integrante da democracia política, vale pela qualificação do debate e pela contribuição dada ao bem coletivo”.

Confira aqui a íntegra do discurso

Recife, 16 de outubro de 2012

Nova administração, novas cobranças

Do Jornal do Commercio, Repórter JC, 16/10/2012:

 

 

 

 

« Página AnteriorPróxima Página »