Recife, 02 de julho de 2019

Priscila Krause comemora credenciamento da ala de alto risco do Hospital da Mulher do Recife pelo Ministério da Saúde

Foto: Floriano Rios

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, comunicou à deputada estadual Priscila Krause (DEM), por telefone, no início da noite desta terça-feira (2), que as portarias federais estabelecendo o credenciamento do setor de alto risco do Hospital da Mulher do Recife serão publicada no Diário Oficial da União de amanhã (3). A parlamentar reuniu-se com o ministro no final de maio, em Brasília, quando reforçou a solicitação da Prefeitura em favor desse pleito. Inaugurado em 2016 com a promessa de oferecer à Região Metropolitana do Recife sua primeira maternidade de alto risco, o Hospital não disponibilizou o serviço pelo alto custo, que sem o credenciamento seria obrigatoriamente custeado com recursos municipais. Apesar de pronto, a administração municipal optou por não arcar sozinha com as despesas do novo setor. As portarias garantem o repasse de R$ 4,18 milhões por ano para o município do Recife.

Priscila Krause visitou as instalações da ala de alto risco da unidade hospitalar em abril deste ano, quando anunciou que se somava aos esforços da cidade do Recife para destravar o impasse. “Em nome dos recifenses, especialmente das mulheres, agradeço ao ministro pela disponibilidade e rapidez no atendimento a essa demanda. A gestão do ministro demonstra que está focada no bem estar das gestantes e esse olhar técnico, focado na saúde e não em outra questiúnculas, é um grande avanço. Eu tenho certeza que com a equipe disponível no Hospital e o apoio do Ministério, daremos um passo importante para ajustar esse problema crônico da nossa rede de saúde pública  que é a questão das maternidades”, acrescentou Priscila.

Em detalhes, a portaria 1.451 do gabinete do ministro estabelece que a Prefeitura do Recife receberá anualmente R$ 1,39 milhão pela utilização de dez novos leitos da UTI Adulto, enquanto a portaria 1.452 se refere a dez novos leitos de UTI Neonatal, 15 da Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal Convencional e 12 da Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal Canguru, totalizando repasse anual de R$ 2,78 milhões. Juntas, as duas portarias permitem o funcionamento de 47 novos leitos no Hospital da Mulher do Recife. Os efeitos financeiros das duas determinações são válidos a partir da oitava parcela referente ao ano de 2019.

O Hospital da Mulher do Recife foi inaugurado parcialmente em maio de 2016 e é gerido por uma Organização Social (Hospital do Câncer), fazendo parte da rede municipal de saúde. A sua construção custou R$ 118 milhões, dentre os quais R$ 45,7 milhões foram repassados pelo governo federal.

Postado por Priscila Krause às 20:30:02
________________________________________________________

Deixe seu comentário

(obrigatório)