Blog de Priscila » Blog Archive » Construção de escolas técnicas em Itaíba e Cabrobó tem R$ 16,2 milhões depositados em conta do governo de PE desde 2014; Priscila Krause pressiona para obras saírem do papel
Recife, 16 de maio de 2018

Construção de escolas técnicas em Itaíba e Cabrobó tem R$ 16,2 milhões depositados em conta do governo de PE desde 2014; Priscila Krause pressiona para obras saírem do papel

A deputada estadual Priscila Krause (DEM) apresentou, ontem, na tribuna da Assembleia Legislativa, extrato de conta corrente do governo de Pernambuco que registra a existência de R$ 16,2 milhões, repassados pelo Ministério da Educação em fevereiro de 2014, para a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação construir duas escolas técnicas, uma em Itaíba (Agreste Meridional) e outra em Cabrobó (Sertão do São Francisco). Como não foi utilizado, o valor repassado rendeu juros e alcançou os R$ 16,2 milhões em dezembro de 2017.

Conforme apuração do gabinete da deputada estadual, apenas no final de 2017 a Secretaria assinou contrato para início das obras, que estão em fase inicial. Em Itaíba a empresa responsável é a Motta Construções e Empreendimentos, enquanto em Cabrobó a obra está sob responsabilidade da Planes Engenharia e Construção. Os primeiros empenhos foram liquidados no primeiro trimestre desse ano. “Minha maior preocupação é com o prazo do convênio, que já foi aditado algumas vezes e agora termina em dezembro. É preciso que Itaíba e Cabrobó tenham assegurados esses recursos, que estão à disposição do governo há quatro anos”, registrou Priscila.

No total, o relatório de recursos em caixa do governo estadual elaborado pela deputada estadual apurou a existência de R$ 298,2 milhões depositados em contas corrente, poupanças e fundos de investimento vinculados à execução de 29 convênios em prol da realização de obras e ações em benefício do povo pernambucano. Firmados entre a administração estadual e o governo federal, os convênios estão, em sua maioria, próximos do termo final do seu prazo, o que – caso medida em contrário – obrigaria a gestão estadual a devolver os recursos para Brasília. De acordo com Priscila, a situação demonstra a lentidão administrativa da gestão do governador Paulo Câmara (PSB) e exige da própria Assembleia Legislativa a execução de uma força tarefa em prol do destravamento das obras e ações.

 

Postado por Priscila Krause às 12:09:04
________________________________________________________

Deixe seu comentário

(obrigatório)