Recife, 31 de outubro de 2017

Priscila Krause lamenta exposição negativa do Recife no Jornal Nacional e diz que prefeito é o responsável pelo agravamento da questão das palafitas

Foto: Mariana Carvalho

A deputada estadual Priscila Krause (DEM) subiu à tribuna da Assembleia Legislativa, na tarde desta terça-feira (31), para repercutir a reportagem exibida pelo Jornal Nacional, da TV Globo, edição do último sábado, sobre a paralisação das obras de navegabilidade do Rio Capibaribe e os prejuízos dela decorrentes. “A reportagem deixou claro para milhões de pessoas uma informação que já conhecíamos, que a obra parou por conta das palafitas. A verdade é que essa discussão está invertida. A busca por solucionar a questão das palafitas precisa ser o foco da ação pública muito antes da navegabilidade, que é importante, mas não envolve a dignidade humana, ou a falta dela, como é o caso dos moradores que vivem naquelas condições”, registrou.

Segundo a parlamentar, a gestão do prefeito Geraldo Júlio (PSB) é responsável pelo maior retrocesso na questão habitacional do Recife nas últimas décadas. A parlamentar citou os projetos de habitacionais que envolvem a retirada de palafitas, concluindo que praticamente todos eles foram iniciados na gestão anterior, com terreno, projeto e parte dos recursos assegurados, mas mesmo assim a atual administração não consegue destravá-los. Como exemplos, ela citou os habitacionais Vila Brasil, Sérgio Loreto e Casarão do Barbalho, sendo o último o único com movimentação de obra, próximo da conclusão. “As famílias dos Coelhos acordam e dormem olhando para o esqueleto da obra dos apartamentos onde deveriam morar. Só no Vila Brasil já se gastou mais de doze milhões, mas tudo continua parado e o prejuízo cada dia é maior. É uma realidade que envergonha a todos nós recifenses que passamos ali pela Joana Bezerra”, acrescentou.

Ainda pontuando a situação das obras, Priscila utilizou o exemplo do Habitacional Encanta Moça, na Zona Sul, como emblema da política habitacional da atual administração na cidade. O conjunto, que ofereceria mais de 100 unidades aos moradores das palafitas do Bode, foi uma das principais promessas da primeira campanha do atual prefeito à Prefeitura do Recife, em 2012. Após quatro anos sem ações concretas, a Empresa de Urbanização do Recife (URB) deu ordem de serviço para construir o conjunto em pleno período eleitoral de 2016. O terreno escolhido, no Aeroclube, chegou a receber as placas informativas e o canteiro de obras. Passada a eleição, reeleito, o contrato referente à obra foi distratado amigavelmente e o canteiro desinstalado. “Foi feito até vídeo de dentro das palafitas do Bode prometendo a entrega das casas”, lembrou.


Postado por Priscila Krause às 17:15:45
________________________________________________________

Deixe seu comentário

(obrigatório)