Recife, 09 de junho de 2017

Audiência pública discutirá atraso da requalificação da BR-101 no Recife

 

A Assembleia Legislativa de Pernambuco realiza na próxima segunda-feira (12), a partir das 10h, no plenário da Casa, a audiência pública “A requalificação da BR-101 no entorno do Recife: o projeto executivo e o cronograma da obra”. Proposta pela deputada estadual Priscila Krause (DEM), a audiência será promovida pela Comissão de Negócios Municipais. O encontro tem como objetivo cobrar do governo estadual informações a respeito do cronograma de execução da obra, que promete requalificar a BR-101 nos 30 quilômetros que separam o trecho entre Jaboatão e Paulista. Fruto de um convênio federal com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), a obra já tem recursos federais depositados em conta do governo estadual desde dezembro de 2012. O valor depositado foi de R$ 125,6 milhões, mas esse valor já ultrapassou a barreira dos R$ 170 milhões por conta dos rendimentos da aplicação.

De acordo com apuração da parlamentar, que acompanha o assunto desde 2013, o contrato firmado entre o Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Pernambuco (DER-PE) e o consórcio vencedor do processo de Regime Diferenciado de Contratação (RDC) foi assinado no dia dez de março (Construtora Andrade Guedes/Astep), no valor de R$ 191,9 milhões, mas não há notícia sobre a assinatura da ordem de serviço. Segundo informações da imprensa oficial, a obra deveria ter sido iniciada, após vários adiamentos, no mês de março. A audiência contará com representantes do governo estadual, dos órgãos fiscalizadores – como o Tribunal de Contas da União (TCU) – e de entidades representativas do setor de construção civil. Para Priscila, o governo precisa se pronunciar claramente sobre a situação da obra. “Esse é um trecho que liga dois polos de desenvolvimento e está defasado há muito tempo. Quando o governo estadual tomou para si a responsabilidade, tirando do governo federal, há mais de cinco anos, se esperava que tomasse as atitudes devidas, mas até agora só vimos tapa-buracos”, registrou.

Postado por Priscila Krause às 13:06:05
________________________________________________________

Deixe seu comentário

(obrigatório)