Recife, 22 de outubro de 2015

“Perspectiva de pior PIB do País deve levar governador a olhar Suape de outra forma”, afirma Priscila Krause

Foto: Cecilia Sá Pereira

A deputada estadual Priscila Krause (DEM) subiu à tribuna, nesta quarta-feira (21), para cobrar do governador Paulo Câmara (PSB) reação mais contundente a respeito da situação do Porto de Suape, segundo ela o “principal motor de indução do desenvolvimento do Estado”. Para Priscila, a perspectiva de queda de 4,0% no PIB do Estado em 2015 – de acordo com estimativa do Banco Santander –, divulgada semana passada, tem forte relação com os entraves que envolvem a operação do Porto e os projetos situados na região. “Trago a este plenário um conclame em nome da união de todos para retomar o poder que foi tirado de Suape”, registrou.

Segundo a parlamentar, o fato de o governo de Pernambuco estar negociando uma indenização com o governo federal pelos investimentos em infraestrutura e dragagem do Porto pode ser um atestado de entrega definitiva do Porto para o governo federal. Ela acha que a crise econômica que dificulta a situação do caixa estadual não justifica esse movimento. “O Porto de Suape é maior que a crise e não pode ser largado como solução imediatista para irrigar o cofre desse ou daquele governo. Cabe a nós levantar essa bandeira, sobretudo em nome das futuras gerações”, afirmou.

A situação do Porto mudou após a publicação da Medida Provisória 595, a chamada “MP dos Portos”, em 2013, que retirou do governo estadual a autonomia na realização de uma série de questões administrativas de Suape, como a licitação dos terminais, que passou a ser responsabilidade do governo federal. Após dois anos de atraso, a União incluiu licitações importantes para terminais do Porto no seu Programa de Investimento em Logística (PIL). Com a crise, o governador Paulo Câmara (PSB) anunciou negociações com Brasília para receber de volta o valor do investimento com verba estadual no Porto. “Esse será um atestado de que Suape agora é definitivamente do governo federal e levará consigo mais de três décadas de trabalho”, explicou.

Para ilustrar a situação de Suape, Priscila também citou o caderno especial, publicado pelo Jornal do Commercio no primeiro semestre, “Documento Suape 2015: Golpes na Esperança”, vencedor do Prêmio Esso Regional Norte/Nordeste. “A reportagem de doze páginas, que merece ser lida e relida por todos nós, é um retrato desolador do que se vê hoje em Suape após a euforia do início da atual década”, citou, parabenizando a equipe liderada pelas jornalistas Adriana Guarda e Emidia Felipe pelo prêmio.

Postado por Priscila Krause às 14:59:14
________________________________________________________

Deixe seu comentário

(obrigatório)