Recife, 25 de junho de 2014

Prometida para 2013, obra milionária em rua de Casa Amarela se arrasta e prejudica ir e vir da população local

Se o inverno chuvoso da cidade do Recife já é por si só um fator que atrapalha a mobilidade na capital pernambucana, a situação piora bastante quando a administração pública municipal não cumpre prazos e deixa obras se arrastarem meses e meses. Na rua Genaro Guimarães, em Casa Amarela, é assim. Iniciadas no dia 11 de dezembro passado, as obras de recuperação de drenagem da via – ao custo de R$ 2,43 milhões, sob responsabilidade da Cabana Construções Ltda. EPP –  deveriam ter sido concluídas em quarenta dias, de acordo com o prazo contratual. Nada feito. Destruída, a rua tem acúmulo de buracos e poças de água e, conforme relatos de moradores, poucos trabalhadores aparecem para dar continuidade aos serviços.

De acordo com pesquisa deste Blog no Portal da Transparência da Prefeitura, nesses sete meses de obras menos de 20% do valor total foi quitado. Dos R$ 2,423 milhões previstos, foram pagos R$ 370 mil.

A obra em Casa Amarela faz parte do primeiro pacote anunciado pelo prefeito Geraldo Julio (PSB), ainda no primeiro semestre de 2013, para eliminar 32 pontos de alagamento na cidade do Recife, conforme promessa de campanha. Em resposta a pedido de informações da vereadora Priscila Krause (DEM), a Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife (Emlurb) registrou, em agosto de 2013, que a intervenção haveria de ficar pronta até o final daquele ano.

Outra irregularidade que chama atenção na obra é a placa informativa dos seus dados, obrigação constitucional. Ela está instalada a centenas de metros da Rua, nas imediações da Estrada do Encanamento. Além dessa distância, que contraria a determinação jurídica, seus dados estão incompletos. Não há, por exemplo, informações sobre o prazo de conclusão da obra.

Para a vereadora Priscila Krause, é preciso que a Emlurb solucione os problemas e, enfim, conclua os serviços. “Nós estamos acompanhando essa promessa de eliminar 32 pontos de alagamento de perto e a rua Genaro Guimarães é o exemplo de que as coisas estão andando de forma equivocada e atrasada. A obra deveria ter sido finalizada em quarenta dias, mas já se passaram mais de duzentos e a situação em dias de chuva é lamentável”, afirmou. Priscila enviará requerimento à PCR para que transfira a placa informativa de lugar. “Os moradores da rua pagam impostos e têm o direito de acompanhar a intervenção de perto, de modo que a transparência esteja em primeiro lugar”, acrescentou.

 

Postado por Priscila Krause às 16:21:29
________________________________________________________

Deixe seu comentário

(obrigatório)